Obtenção de espermatozóides

Tratamento para engravidar

A infertilidade masculina também é um problema que pode ser enfrentado de maneira bastante positiva graças aos avanços da medicina. Homens que não possuem espermatozoides em seu sêmen podem contar com diversas técnicas alternativas de obtenção de espermatozoide, possibilitando uma posterior fertilização in vitro para casais que desejem se tornar pais.

A azoospermia atinge cerca de 2% dos homens com problemas de fertilidade e se trata de uma condição em que, por algum motivo, não há espermatozoides no sêmen ejaculado. Isso pode ser devido a uma dificuldade ou ausência de produção de espermatozoides pelo testículo ou casos em que o homem foi vasectomizado e não expele espermatozoides em uma ejaculação natural. Em situações como estas, existem técnicas alternativas que permitem obter os espermatozoides cirurgicamente, para que sejam utilizados em uma fertilização in vitro.

PESA

O termo deriva da expressão em inglês percutaneous epididymal sperm aspiration, e significa “aspiração percutânea de espermatozoide do epididímo”. Esta técnica permite a recuperação de espermatozoides qualificados para ciclo reprodutivo imediato ou criopreservação.

O procedimento consiste na punção do epidídimo para aspiração do fluido contendo os espermatozoides. Nele, o paciente é sedado e o urologista aplica a agulha diretamente na pele do escroto, penetrando até o epididímo e o fluido lá encontrado é aspirado e posteriormente analisado para verificar se há espermatozoides. Caso não haja, pode ser necessário mais de uma punção.

O sucesso deste procedimento chega 91% dos casos, porém elas podem diminuir caso haja cistos no epidídimo ou outras condições, como agenesia congênita de deferentes.

Esta é a técnica é indicada para:

  • homens com vasectomia;
  • homens com azoospermia por obstrução dos ductos deferentes.

PESA- técnica de obtenção de espermatozóides

TESA

O termo vem do inglês testicular spem extraction e significa “aspiração de espermatozoides testiculares”, um procedimento que obtém os espermatozoides diretamente dos testículos. Indicado para ciclos reprodutivos imediatos em pacientes com obstrução da passagem dos espermatozoides, seja por vasectomia ou por alguma condição genética.

O procedimento de obtenção dos espermatozoides é igual ao da PESA: primeiro, o paciente é anestesiado e depois, a pele do escroto é perfurada até atingir o testículo. Analisa-se o fluido testicular para verificar se há espermatozoides e caso necessário, é feita uma nova punção.

A TESA é considerada menos indicada que a PESA porque os espermatozoides obtidos a partir dos testículos tedem a ser menos eficientes durante uma fertilização in vitro quando comparados aos espermatozoides obtidos nos epidídimos. Este procedimento somente é realizado em situações em que os epidídimos não são facilmente acessíveis ou são vazios.

TESA- técnica de obtenção de espermatozóides

MESA

O termo vem do inglês microsurgical epdidymal sperm aspiration e significa “aspiração microcirúrgica de espermatozoide do epidídimo”. Assim como a PESA, esta técnica também permite a recuperação de espermatozoides móveis para ciclo reprodutivo imediato ou criopreservação. A diferença essencial entre a PESA e a MESA é que a última utiliza um microscópio durante o procedimento.

Para realizar o procedimento, primeiramente o paciente é anestesiado. Na sequência, é realizada uma incisão no escroto para expor o epididímo e o testículo. Com o auxílio de um microscópio, os melhores túbulos do epididímo são selecionados para coleta do material e o materia aspirado é examinado para confirmar a presença de espermatozoides móveis.

Este é um procedimento hospitalar que dura cerca de 1 hora e normalmente, o paciente recebe alta no mesmo dia.

TESE E MICROTESE

TESE vem do termo em inglês testicular sperm extraction e significa “extração testicular de espermatozoides”, enquanto microTESE vem do termo microdissection testicular sperm extraction. Ambas são formas de se obter espermatozoides diretamente dos testículos e a diferença entre elas é que a microTESE acontece com auxílio de um microscópio. Os dois procedimentos são indicados para ciclos reprodutivos imediatos.

Assim como nas demais técnicas, o paciente deve estar anestesiado para que seja realizada a incisão no escroto com o objetivo de expor o testículo. O urologista então avalia quais são os melhores túbulos para coleta de material com ou sem o uso do microscópio. O fluido coletado é analisado para verificar a presença de espermatozoides.
Este é o procedimento mais promissor para obtenção de espermatozoides, mas deve ser indicado para condições clínicas específicas. Normalmente se opta opor este procedimento em homens com azoospermia cuja causa não seja obstrução dos ductos deferentes.

Micro TESE- técnica de obtenção de espermatozóides

Ainda tem alguma dúvida? Clique aqui e fale com a gente.
Gostou desse conteúdo? Clique aqui e curta nossa página no Facebook para acompanhar nosso conteúdo informativo.

Nota: por se tratar de fatores biológicos, físicos e individuais de cada paciente, a realização do tratamento não é garantia de gravidez.

Ainda tem duvida? Clique aqui e saiba mais.

Artigos Relacionados

fator-masculino
Conheça os fatores de infertilidade masculina

Aproximadamente 40% dos casais inférteis tem sua causa em fatores masculinos.

saiba mais +
iStock_000023047524Small
Fiz vasectomia. Posso ter filho?

Sim, é possivel engravidar mesmo tendo feito vasectomia. Para isso existem algumas possibilidades. Saiba quais são.

saiba mais +