A Fertilização in Vitro (FIV) é um dos tratamentos mais utilizados, pois atende um grande número de problemas de fertilidade.

A Fertilização in Vitro (FIV) é uma das técnicas mais utilizadas para tratamento de casais com dificuldade para engravidar, por ser capaz de atender a um grande número de problemas de fertilidade.

O procedimento de Fertilização in vitro consiste em 5 etapas:

1. Indução da ovulação, em que se utilizam medicações para estimular o crescimento e maturação dos óvulos. Nesta etapa, o crescimento dos óvulos é monitorado por exames de ultrassom transvaginal.

2. Coleta dos óvulos, consiste em punsão dos ovários guiada pelo ultrassom transvaginal. A coleta de espermatozoides é feita no mesmo dia.

3. Fertilização in vitro, que pode ser realizada através de duas técnicas: FIV Convencional, em que os melhores espermatozoides e os melhores óvulos são selecionados e colocados em um mesmo meio, para que ocorra a fertilização (isto é, a penetração do espermatozoide no interior do óvulo) de forma espontânea.

4. ICSI (Intracitoplasmatic Sperm Injection), em que os melhores espermatozoides são selecionados e injetados no interior dos melhores óvulos. Isso agiliza e facilita o processo de fertilização. É a técnica mais utilizada hoje em dia.

5. Transferência de embriões ao útero, feita entre 3 e 5 dias após a fertilização. O procedimento é feito através de um exame ginecológico rápido e indolor. 6. Teste de gravidez, 11 dias após a transferência de embriões e posterior acompanhamento da gestação através de exames ultrassom a cada duas semanas.

Passo-a-passo Fertilização In Vitro

 

Clique aqui e conheça todas as etapas do tratamento

 

ETAPAS DO PROCEDIMENTO

I. Estimulação da ovulação

Na estimulação da ovulação para Fertilização in vitro (FIV) são utilizadas medicações hormonais que atuam nos ovários estimulando-os a produzir o maior número possível de óvulos.  Tal técnica é aplicada pois, quanto maior o número de óvulos, mais embriões irão se formar e, portanto, maiores as chances de termos bons embriões (o que aumenta as possibilidades de gravidez).
 A estimulação da ovulação dura de 9 a 12 dias e, nesse período, é realizado o controle da ovulação por meio do exame ultra-som. No momento em que a maioria dos folículos (estruturas que contêm os óvulos) atingirem o tamanho de 18-20 mm, aplicamos outro hormônio chamado HCG (gonadotrofina coriônica humana) para finalizar a maturação dos óvulos. Após 34 a 36 horas da aplicação do HCG, os óvulos estão prontos para serem colhidos e utilizados.

 

II. Coleta dos óvulos e espermatozóides

  • Coleta dos óvulos

    A coleta dos óvulos no tratamento de Fertilização in vitro (FIV) é realizada sob visão através do exame ultrassom. Primeiramente, realizamos uma limpeza cuidadosa da vagina. Logo após, a paciente é sedada, impedindo dores no momento da punção dos ovários.
A aspiração do conteúdo dos folículos é feita com uma agulha fina que está ligada ao aparelho de ultrassom através de um guia instalado no transdutor transvaginal do aparelho. Essa agulha é acoplada a um tubo de ensaio que contém tecnologia adequada para receber os óvulos aspirados. Esse tubo de ensaio, por sua vez, está ligado a um aspirador.

  • coleta_de_ovulos

    IMAGEM: COLETA DE ÓVULOS

 

  • Coleta dos espermatozóides

    Geralmente para realização da Fertilização in vitro (FIV) a coleta dos espermatozoides é feita por masturbação no mesmo dia em que a mulher é submetida à coleta dos óvulos. Nos casos de azoospermia os homens devem ser submetidos aos procedimentos para obtenção de espermatozoides indicados na seção fator masculino.

 

III. O papel do laboratório

Algumas horas após a obtenção dos gametas é feita a fertilização in vitro (FIV) dos óvulos. Esse procedimento pode ser realizado por duas técnicas: a fertilização in vitro (FIV) convencional e a ICSI (intra citoplasmatic sperm injection).

  • FIV Convencional:

    Na Fertilização in vitro convencional os espermatozoides são colocados juntos aos óvulos para que eles o penetrem e possam fertilizá-los. A foto abaixo representa um óvulo com um espermatozoide instantes antes de penetrá-lo.

  • ICSI (Intra citoplasmatic sperm injection

    Nesse caso, os espermatozoides com melhores condições (melhor forma e movimentação) são “escolhidos” pelo embriologista com a ajuda de um microscópio e cada um deles é injetado dentro de cada óvulo através de micromanipuladores acoplados aos microscópios. A figura abaixo representa a visão do embriologista no momento da injeção de um espermatozoide no óvulo.

    icsi
    IMAGEM: ICSI

 

 

IV. Transferência dos embriões

Após a fertilização in vitro (FIV) dos óvulos, formam-se embriões que, por sua vez, começam a se desenvolver. O desenvolvimento é rápido –  a cada 24 horas, dobra o número de células de cada embrião.

desenv_embrionario
IMAGEM: DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO

A figura acima representa os estágios do desenvolvimento embrionário:

  • O estágio A mostra o óvulo antes de ser fecundando pelo espermatozoide;
  • O estágio B representa o óvulo que acabou de ser fertilizado;
  • No estágio C percebe-se o início do desenvolvimento do embrião;
  • O estágio D representa um embrião 24 horas após a fertilização (estágio de 2 células);
  • Os estágios E e F representam o embrião 48 horas após a fertilização (estágio de 4 células);
  • O estágio G representa o embrião 72 horas após a fertilização (estágio de 8 células);
  • A figura H representa o embrião já compactado, no estado chamado de mórula;
  • O estágio I representa o embrião no quinto dia de desenvolvimento (blastocisto).

Normalmente, na fertilização in vitro, a transferência dos embriões é realizada no segundo, terceiro e/ou quinto dia após a coleta dos óvulos (isso será definido de acordo com o desenvolvimento embrionário específico de cada caso).

A transferência dos embriões é realizada com auxílio do exame ultrassom abdominal, que guia a passagem dos embriões para dentro do útero. Trata-se de um procedimento indolor que consiste na inserção de um pequeno cateter dentro do útero das pacientes. Esse cateter contém os embriões que serão injetados na cavidade uterina, como esquematizado na figura abaixo.

transf_embriao
IMAGEM: TRANSFERÊNCIA DE EMBRIÕES

 

 

V. Gestação Inicial

Após 11 dias da transferência dos embriões realizaremos o primeiro teste de gravidez (β-HCG quantitativo). Se positivo, costumamos repeti-lo após 2 ou 3 dias para confirmar a gestação e também para acompanhar o desenvolvimento inicial da gravidez.
Quando gestação for positiva, por volta de duas a três semanas após a transferência dos embriões, a paciente realizará (conosco) o primeiro exame ultrassom da gestação para visualização do saco gestacional, como ilustra a figura abaixo.

gestacao_inicial
IMAGEM: GESTAÇÃO INICIAL

Em seguida, costumamos acompanhar a evolução da gravidez com retornos a cada 14 dias durante os três primeiros meses de gestação (período no qual a paciente deve retornar ao seu médico obstetra para acompanhamento pré-natal).

 

Nota: Por se tratar de fatores biológicos, físicos e individuais de cada paciente, a realização do tratamento não é garantia de gravidez.

 

 

 

 

Conheça a história da Vivi e entenda o passo-a-passo da fertilização "in vitro".



Conheça as técnicas de Mini-FIV e FIV Natural

779db-mini-fiv-fiv-natura.jpg
slider_shadow

A Mini-FIV consiste na utilização de pequenas doses de medicações indutoras de ovulação. Ja a FIV Natural consiste no acompanhamento…

Você sabe o que é a ICSI?

1f082-icsi.jpg
slider_shadow

A ICSI é a sofisticação da técnica de fertilização in vitro convencional. Neste processo o espermatozóide é injetado…