Tratamentos

Após a investigação diagnóstica, que determinará a(s) causa(s) para a dificuldade para engravidar, podemos optar por um dos tipos de tratamento para ajudar os casais com tais dificuldade. Os tratamentos podem ser mais ou menos complexos e isto depende da causa.

Entenda melhor cada tipo de tratamento acessando os links abaixo:


Reprodução Humana

Relação sexual programada

A relação sexual programada consiste na utilização de medicações hormonais que atuam direta ou indiretamente nos ovários estimulando-os a produzir óvulos.

saiba mais +
Inseminação artificial

A inseminação artificial também é conhecida como inseminação intrauterina e trata-se de um tratamento de reprodução assistida de baixa complexidade. Após a indução hormonal dos ovários, os espermatozoides são inseridos no útero da paciente para que a fertilização ocorra naturalmente em seu corpo.

saiba mais +
Fertilização in vitro (FIV)

A Fertilização in Vitro (FIV) é um tratamento de reprodução assistida muito popular que foi realizado com sucesso pela primeira vez no final da década de 70 e, desde então, ajuda milhares de casais com dificuldade de engravidar a gerar embriões a partir de seus próprios materiais genéticos.

saiba mais +
ICSI

A ICSI é sofisticação da fertilização in Vitro (FIV). Enquanto na FIV Convencional o espermatozoide e o óvulo são colocados em um meio de cultura para ocorrer a fertilização, na ICSI injeta-se o espermatozoide dentro do óvulo com a ajuda de um micromanipulador, o que revolucionou os métodos de reprodução assistida, uma vez que os resultados positivos aumentaram consideravelmente depois da implantação desta técnica.

saiba mais +
Mini – FIV

A Mini Fertilização in vitro (Mini FIV) é um tratamento de reprodução assistida muito similar à Fertilização in vitro tradicional. Ou seja, é quando os materiais genéticos do homem e da mulher são coletados e fertilizados em laboratório. A principal diferença entre a Mini FIV e a FIV tradicional é que a primeira utiliza menos medicamentos hormonais para estimular os ovários e isso acaba por reduzir os custos do tratamento.

saiba mais +
Transferência de embriões congelados

Em uma fertilização in vitro, os embriões formados podem ser transferidos frescos ou podem ser congelados e transferidos posteriormente. Neste último caso, os embriões são enviados para um banco de embriões, onde são identificados e criopreservados e são transferidos ao útero das pacientes que recorrem às técnicas de reprodução assistida no momento que julgarem adequado.

saiba mais +
Doação de óvulos

A Doação de óvulos é um procedimento moderno e seguro, que oferece benefícios tanto para a doadora quanto para a receptora. Mulheres que possuem dificuldade para engravidar a partir de seus próprios óvulos podem procurar este método conceptivo para realizarem o sonho da maternidade.

saiba mais +
Doação de espermatozóides

Doar espermatozoides é procedimento simples e que não oferece risco para os doadores. Homens entre 21 e 40 anos podem oferecer gametas saudáveis para casais cujo marido possua alguma disfunção espermatozóica, para casais homoafetivos femininos e para mulheres que desejem ter um filho de maneira independente. Tudo de forma anônima e sem fins lucrativos.

saiba mais +
Doação de embriões

Durante um procedimento de reprodução assistida, muitas vezes a quantidade de embriões produzidos é superior àqueles que são implantados. Neste caso, as mulheres podem optar por doar estes embriões, ajudando outros casais a também realizarem o sonho de se tornarem pais e mães.

saiba mais +
Útero de substituição

Chama-se de Útero de Substituição o procedimento em que uma mulher empresta seu útero a um outro casal que, por algum motivo, não pode gerar seus filhos de maneira natural. Trata-se de um ato de solidariedade, sem nenhum tipo remuneração financeira e que permite que casais inférteis ou casais homoafetivos masculinos também possam realizar o sonho de se tornarem pais.

saiba mais +
Casais homoafetivos

Casais homoafetivos também podem realizar o sonho de se tornarem pais ou mães. Desde 2013, o Conselho Federal de Medicina respalda o direito inalienável destes casais de recorrerem às técnicas de reprodução assistida para gerar filhos biológicos. Os procedimentos variam de acordo com o sexo do casal, mas é uma opção para casais que desejam ter filhos com o próprio material genético.

saiba mais +
Congelamento de Óvulos, Espermatozóides e Embriões

O avanço das técnicas de reprodução assistida permitiu muito mais do que o tratamento de pessoas com dificuldades em alcançar uma gravidez: permitiu também preservar e estender a fertilidade humana através da criopreservação de gametas e embriões. Para aqueles que desejam ter filhos no futuro, ou que passarão por algum tratamento que possa comprometer a qualidade de seus gametas, o congelamento de óvulos, espermatozoides e embriões é uma alternativa para conservar seu material genético por mais tempo.

saiba mais +
Aborto de repetição e falha de implantação

O Aborto de Repetição e a Falha de Implantação na Fertilização in vitro são dois problemas que acometem mulheres e casais na busca do sonho de tornarem-se pais e que podem ter diversas origens. Para ambos os casos, as linhas de investigação são iguais e consiste em uma série de exames que podem diagnosticar o problema e aumentar as chances da gravidez.

saiba mais +

Procedimentos Cirúrgicos

Obtenção de espermatozóides

A infertilidade masculina também é um problema que pode ser enfrentado de maneira bastante positiva graças aos avanços da medicina. Homens que não possuem espermatozoides em seu sêmen podem contar com diversas técnicas alternativas de obtenção de espermatozoide, possibilitando uma posterior fertilização in vitro para casais que desejem se tornar pais.

saiba mais +
Reversão de Vasectomia

Existem momentos em que um homem vasectomizado decide voltar a ter filhos de maneira natural. Com a reversão da vasectomia, o sonho da paternidade é possível: o procedimento cirúrgico reconstrói os canais que transportam os espermatozoides da bolsa escrotal até a uretra, permitindo que a fecundação ocorra novamente através de uma relação sexual.

saiba mais +
Tratamento da Varicocele

Varicocele
Varicocele é uma condição em que há dilatação das veias do escroto (como se fossem “varizes no saco escrotal). A incidência na população é de cerca de 20%.

Varicocele: dilatação das veias nos testículos

Nem todos os homens com varicocele apresentam dificuldade para engravidar. Mas a presença de varicocele pode chegar a 40% dos homens com infertilidade, sendo considerada a causa mais comum de infertilidade masculina.
Existem vários mecanismos propostos para tentar explicar a lesão da varicocele sobre a produção de espermatozóides e fertilidade. Dentre elas, vale ressaltar: maior hipóxia (falta de oxigenação) das células testiculares, maior presença de estresse oxidativo (aumentando radicais livres intoxicando as células), maior fragmentação do DNA do espermatozóide, aumento da temperatura do testículo, maior morte celular.
O diagnóstico da varicocele se dá através da realização de exame físico detalhado no saco escrotal e através de ultra-som de testículos com dopplerfluxometria colorida. Devido a sua alta incidência, todos os homens com alterações de espermatozoides devem ser submetidos a esta investigação para varicocele.
Se a varicocele for diagnosticada e esta for a causa principal da infertilidade para o casal, podemos indicar a correção cirúrgica da varicocele (varicocelectomia). Este procedimento melhora o sêmen em 50-80% dos pacientes, sendo que 30-40% deles conseguirão gravidez naturalmente. Em alguns casos, mesmo aqueles que não engravidarem naturalmente podem se beneficiar, pois pode-se aumentar significativamente as chances de sucesso nos tratamentos de reprodução assistida após a varicocelectomia.

saiba mais +
Laparoscopia

A laparoscopia é um dos procedimentos cirúrgicos mais utilizados para avaliar a condição da cavidade pélvica, especialmente do aparelho reprodutor feminino. O procedimento é utilizado para diagnosticar possíveis causas de infertilidade, além de realizar biópsias e/ou intervenções cirúrgicas.

saiba mais +
Histeroscopia

A histeroscopia é um procedimento que permite a observação da cavidade uterina através de uma microcâmera e fibra óptica introduzida dentro da vagina e do canal do colo do útero. A histeroscopia pode ser diagnóstica (quando é realizada apenas a visualização da cavidade uterina) ou cirúrgica (quando é realizada correção de alguma alteração dentro do útero). Quando há suspeita de que fatores uterinos estejam comprometendo a fertilidade da mulher, a histeroscopia é indicada para avaliação de possíveis anormalidades no útero.

saiba mais +

Procedimentos Complementares

ERA: teste de receptividade endometrial

O Teste de Receptividade Endometrial é um procedimento recomendado para mulheres que já sofreram com a falha de uma implantação embrionária. Trata-se de um exame que investiga se a paciente apresenta um momento ideal para implantação diferente da maioria da população feminina, o que poderia acarretar uma falha de implantação embrionária.

saiba mais +
Avaliação Genética Embrionária

Doenças hereditárias e a idade materna avançada aumentam as chances de que os embriões tenham alguma alteração genética. Os exames de avaliação genética embrionária permitem que as técnicas de reprodução assistida sejam mais bem-sucedidas, uma vez que apenas os embriões considerados geneticamente normais são transferidos para o útero da paciente.

saiba mais +
Assisted Hatching

Assisted Hatching – também conhecido como “Eclosão Assistida” – é uma moderna técnica de reprodução assistida que ajuda a romper as barreiras físicas entre o embrião e o endométrio, facilitando a interação entre os dois e aumentando as chances de uma implantação bem sucedida

saiba mais +